quinta-feira, 22 de abril de 2010

Momentos de criação

A noite ventava parecendo que tempestade horrenda assolaria nossos sonos...
Dormimos apreensivos, esperando a tempestade...
Que surpresa ao acordar no outro dia...
O CÉU brilhava em seu azul mais azul que vi um dia!
As nuvens foram embora, talvez por medo da própria sombra que criara...
Mas nada disto importa o dia começou lindo nos lembrando dos amigos que temos.
De nossa família, daquele cheirinho de pão com manteiga e café fresquinho...
 Isto me lembra parte de um texto de Lope de Vega - Fuenteovejuna de 1630...
Mil coisas ou quase nada que tenho em minha casa...
Um bom assado na brasa...
 Minha vaquinha peralta saltitando no pasto...
Mil vezes jantar com os meus...
Enfim todos os tesouros que tenho em minha casa...
Apesar do dia estar ficando nublado e meio cinza, pra mim tudo está com cores bem definidas e radiantes...
Brindemos ao dia porvir...
Que seja lindo e repleto...
Se chover...
Vamos nos molhar se fizer sol vamos nos bronzear...
Mas se nada disto ocorrer que droga! Nada...
Vamos viver...