quinta-feira, 22 de abril de 2010

O Vento

O Vento
Vi o vento passando e pronunciando o amor
Ele veio qual brisa, sorrateiro sem ninguém perceber
Contagiando todos que tocava
Até desabrochou no jardim a flor
Qual musa que veio ao mundo nos inspirar o ser
Inebriava os passantes quando em suas frontes roçava

Se tornando vento se mostrando ele contagiava
Cheio de amor tudo deixava
Vi o vento e de tanto amar, ele me virou o olhar
Avistei linda donzela, que me fez delirar
Ai de ti, vento que me faz apaixonar
Como ousas assim me tocar

Fui eu quem te percebeu
Que tal agora me ajudar
E soprar contrário para a donzela também me olhar
Foi tão singelo meu pedido que assim o vento cedeu
E soprando a alva face da donzela fez ela me notar
O amor estava no ar nada mais se precisa falar